Mindfulness na comunicação: você está presente em suas conversas?

Estar presente em uma conversa é importante não só para a comunicação, mas também para os relacionamentos. Saiba o que é - e por quê - escutar verdadeiramente o outro. 

 

## Enquanto duas pessoas conversam, uma delas (quando não ambas) digita algo no celular. A mulher fala com o marido, que não tira os olhos do futebol na tv – ou é ele que fala e a esposa está com os olhos no programa de receitas. O funcionário pede para falar com o chefe, que faz algo no computador e avisa “pode falar que eu te ouço, só  estou terminando umas coisinhas aqui”.

 

Será que funciona bem uma comunicação nessas situações? Se você está em dúvida, aí vai uma resposta científica: não, não funciona. O córtex pré-frontal, estrutura do cérebro envolvida em atividades que requerem atenção, compreensão e raciocínio, processa quatro informações a cada instante.

 

A expressão que você acaba de ler em negrito é um exemplo de quatro informações. Então, enquanto uma pessoa digita no celular, ela não processa o que a outra diz naquele instante. Há perda de informação. E depois as pessoas não entendem por que acontecem falhas de comunicação!

 

E não é só a comunicação que sai prejudicada: às vezes, o relacionamento também. É péssimo falar com alguém que não está prestando atenção, não? Igualmente, quando não estamos 100% na conversa, é ruim para o outro. E o pior é que podemos agir assim sem perceber, no piloto automático, tão condicionados que estamos em fazer tudo que aparece pela frente.

 

Bem, você entendeu o recado: para conversar com alguém, pare o que estiver fazendo, olhe para a pessoa e coloque atenção no que ela diz. Se não puder interromper uma tarefa, peça à pessoa que espere você terminar e aí sim, converse. Se é você quem fala, ajude o outro a prestar atenção em você: espere-o terminar de fazer o que estiver fazendo e então fale. Muitas vezes, nossa ansiedade de falar atropela o outro.

Vamos um pouco mais fundo agora. Você pode estar com os olhos fixos no outro e disposto a ouvi-lo, mas não consegue prestar atenção. Sua mente está ocupada com algum assunto, ou analisando o que o outro diz, ou distraída com seus conceitos sobre ele, quem sabe imaginando onde a conversa vai dar. É incrível como a mente tenta adivinhar o que o outro quer!

 

A dificuldade em focalizar a atenção é uma epidemia nos dias atuais. Nosso cérebro lida com uma quantidade absurda de estímulos: informações, notícias, mudanças, afazeres, demandas, coisas que acontecem ao redor.  Para dar conta, ou melhor, tentar dar conta dessa avalanche, o cérebro se habituou a mudar o foco a todo instante, num fenômeno que a neurociência chama de “atenção parcial contínua”. Então, quando é preciso estar com “atenção integral” em algo, é difícil, penoso, chega a ser entediante.

 

Para você que participou do programa Você Mais Centrado com Mindfulness, a situação descrita acima é familiar, não? A solução também. Esteja presente em suas conversas:  

  • Coloque intenção no ato de escutar. Para haver foco, é preciso haver intenção, certo?

  • Abra-se para ouvir o que o outro diz sem rejeições automáticas, expectativas ou pré-julgamentos. Há situações em que nos fechamos para a conversa porque queremos evitar assuntos difíceis, críticas, más notícias ou conflitos. Tenha uma atitude de respeitosa aceitação do que o outro diz, entendendo que aceitar, nesse caso, não significa concordar, mas simplesmente reconhecer o direito do outro de falar e escutá-lo. Depois de ter escutado, você expressa sua opinião a respeito.  

  • Cheque se sua postura corporal é congruente com a atitude de abertura. Braços cruzados, por exemplo, passam a mensagem contrária.

  • Sempre que perceber sua mente em julgamentos ou antecipações da conversa, inspire uma vez com atenção, deixando ir seus pensamentos. Volte a prestar atenção no interlocutor.

 

No mínimo, ter uma escuta presente evita problemas de comunicação. E você ainda pode descobrir que escutar não tira pedaço, faz o outro se sentir valorizado e pode abrir sua percepção para coisas novas.

 

Ah, você não participou do programa Você Mais Centrado com Mindfulness? Clique aqui para saber do que se trata! 

 

Compartilhe
Please reload

Categorias
Please reload

Outros conteúdos

October 25, 2017

Please reload

Siga
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square