Feedfoward, um instrumento da liderança para inspirar pessoas

Enquanto o feedback baseia-se em situações presentes ou passadas, o feedfoward aponta para o futuro. Mas a principal diferença entre os dois é o efeito que causam na motivação de quem os recebe.

## Para quem topa com a palavra feedfoward pela primeira vez, pode dar a sensação de que o mundo corporativo está abusando das palavras estrangeiras. Nem bem nos acostumamos com feedback e surge mais essa novidade!

Ainda que usá-la pareça um pouco demais, a palavra é daquelas cuja tradução soa tão esquisito que é melhor usar o original em inglês mesmo. E prepare-se para usá-la, pois trata-se de uma prática de liderança muito eficaz para inspirar e motivar pessoas.

Diferenças entre feedback e feedfoward

Para as ciências cognitivas e comportamentais, feedfoward é um método de aprendizagem que utiliza a visão de um objetivo a ser alcançado para mobilizar o indivíduo. Ou seja, enquanto a prática do feedback se baseia em situações passadas, o feedfoward aponta para o futuro – para aquilo que a pessoa pode ser, abordagem muito utilizada nos processos de coaching

O feedback corretivo sempre trata de lacunas, erros ou defeitos de alguém. Essa é uma situação percebida como negativa pela pessoa que o recebe; em seu cérebro ativam-se circuitos neurais que a colocam num estado de defensividade, em que há resistência a novas ideias e mudanças.

a visão criativa envolvida no feedforward leva o outro a imaginar o que gostaria de ser ou fazer, ativando os circuitos neurais que promovem sensação de bem-estar. Sob o efeito dessas reações, a pessoa fica mais otimista, criativa, aberta a novas possibilidades.

Tanto o feedback corretivo como o feedfoward motivam a pessoa a desenvolver-se, mas por razões diferentes. No primeiro caso, a motivação é suprir uma falha ou carência e adequar-se àquilo que os outros esperam. No segundo, a motivação é concretizar algo que a pessoa deseja para si mesma e que faz todo sentido para ela.

Como seria um feedfoward?

Em seus artigos sobre liderança, o cientista comportamental Richard Boyatzis sugere que os líderes aproveitem todas as oportunidades para ter o que ele chama de "conversas inspiradoras” (poderia ser a tradução de feedfoward).

Vamos imaginar que uma pessoa tenha muita dificuldade para fazer apresentações de resultados no trabalho – não é objetiva, fica nervosa, gagueja, é um desastre. Então o líder pergunta a ela como gostaria que fossem suas apresentações, levando-a a imaginar a situação desejada. Conforme a pessoa visualiza essas cenas, ativam-se em seu cérebro circuitos de bem-estar, que a fazem sentir-se inspirada, esperançosa, positiva.

Na sequência, o líder pergunta o que a pessoa acha que precisa fazer ou desenvolver para que suas apresentações sejam da forma desejada. Ele contribui com sugestões e, por fim, ajuda a pessoa a construir um plano de ação para o seu desenvolvimento.

Note que essa conversa começou um feedfoward, e, no momento em que o líder dá a sua sugestão de desenvolvimento, faz o mesmo que faria num feedback. Não deixou de dar o seu recado e o conectou com a visão da pessoa para si própria, o que faz todo sentido para ela.

Essa estratégia, associada a uma postura de liderança ressonante e utilizada em conjunto com o tradicional feedback, tem tudo para dar ótimos resultados.

Liderança ressonante é um dos temas do programa O Líder Centrado.

Categorias
Outros conteúdos
Siga
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square